Quer ter uma vida mais equilibrada e feliz? Diminua a carga de trabalho e incluía momentos de ócio em sua rotina. Essa é a teoria apresentada pelo neurocientista Andrew Smart, pesquisador da Universidade de Nova York, em seu livro intitulado “Auto-pilot: the Art and Science of Doing Nothing (Piloto automático: a arte e a ciência de não fazer nada)”, sem edição no Brasil.

No livro, o autor mostra que fazer algumas pausas é importante para o cérebro estabelecer conexões que podem levar à criatividade e ao autoconhecimento. “O cérebro é mais ativo quando descansamos. Estudos de neurociência deixam claro que ele possui algumas regiões que têm mais atividade quando estão em repouso. Essas áreas formam um circuito chamado default mode network (rede neural em modo padrão). Ou seja, essa rede faz o papel do piloto automático do cérebro”, comenta Andrew.


A pesquisa descobriu também que a energia consumida pelo cérebro muda pouco de acordo com as tarefas que executamos. “Tanto faz se você está resolvendo uma equação ou descansando. A variação da energia cerebral é de 5%. O que prova que o cérebro não desliga quando descansamos, pelo contrário. Há conexões que só são possíveis no repouso, cruciais para a saúde mental”, conclui o autor.