O namoro no ambiente de trabalho deixa muitos casais temerosos com a possibilidade de declararem abertamente a relação. No entanto, quando dois colegas de trabalho assumem um compromisso amoroso, é importante estabelecer algumas regras de postura profissional, que devem ser respeitadas diariamente.

Para não comprometer o emprego e nem a relação afetiva, confira, a seguir, sete aspectos importantes sobre namoro no trabalho.

1. Convivência: além de desenvolverem grande admiração um pelo outro, os casais que se formam num ambiente de trabalho ainda passam grande parte do dia juntos. Nesse tipo de relacionamento, fica mais fácil reparar nas atitudes que o parceiro tem com os outros. Entretanto, esse longo período lado a lado pode se tornar um grande desafio, ainda mais quando ocorrem as inevitáveis briguinhas de casal.

2. Regras: quando dois colegas de trabalho assumem um compromisso amoroso, é importante estabelecer algumas regras de postura profissional, que devem ser respeitadas todos os dias. O cuidado principal é manter a discrição: questões amorosas não devem ser discutidas no ambiente corporativo e muito menos compartilhadas com os colegas do departamento.

Apelidos carinhosos, discussões, carinhos e outras demonstrações de intimidade, como o próprio beijo, devem estar fora da rotina, uma vez que soam como um desrespeito à instituição. E-mails entre os parceiros devem ser trocados usando apenas as contas pessoais, descartando qualquer hipótese de entrar no e-mail corporativo.

3. Perfil pessoal e profissional: os envolvidos nesse tipo de romance devem saber separar assuntos pessoais dos profissionais. Ciúme em demasia e trocas demoradas de olhares são condutas equivocadas de casais, que, consequentemente, geram um baixo rendimento no trabalho. Adotar um comportamento impessoal e reservar demonstrações de carinho apenas para depois do expediente é estratégico e saudável para o relacionamento.


4. Contar ao chefe: quando os profissionais percebem que o relacionamento realmente vale a pena, é necessário contar ao chefe. O casal deve inclusive pensar na possibilidade de um deles pedir demissão e continuar sua carreira em outra empresa, principalmente quando se trata de uma companhia que não permite namoro entre funcionários.

5. Oficializar: é necessário que o casal assuma a relação para os colegas. A cada dia que passa fica mais difícil esconder. Entretanto, a partir do momento em que todo o departamento sabe do namoro, os outros funcionários passarão a dar uma atenção diferenciada aos parceiros, tanto para o bem quanto para o mal. Por isso, separe as questões sociais, profissionais e pessoais.

6. Boatos: namorados, normalmente, são alvo de fofocas e piadas de mau gosto. Ignorar e não se deixar envolver é o melhor a ser feito. Manter a postura profissional e desabafar com o companheiro apenas quando chegar em casa garante o fortalecimento da relação.

7. Separação: conversar casualmente com o ex-parceiro torna-se uma tarefa difícil, ainda mais com a presença de outros colegas de trabalho, que tentam descobrir sobre o fim da relação.

Contudo, se era possível manter discrição e distanciamento no ambiente de trabalho durante o namoro, também poderá fazê-los depois do término da relação.

Fonte: Terra